sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

o meu tigrezinho lindo

© sara matos

hoje aconteceu-me algo estranho.
estava à espera do metro e aproximou-se uma senhora a vender postais. não é a primeira vez que acontece e até aqui tudo bem. até que olhei para os ditos postais e vi o meu tigre! sim, esta minha foto estava no postal que ela tinha à frente de todos os outros. eram postais do zoo de lisboa (e tinham qualquer coisa a ver com a santa casa).

e com isto fica provado que os concursos de fotografia que por aí existem são bons para quem os organiza. muito bons. neste caso, participei num do zoo, eu como tantas outras dezenas ou centenas de pessoas, e apenas ganhei umas 2 entradas no dito (nada dos prémios grandes). entretanto já dei de caras com uma águia minha num pacote de açúcar, já vi esta foto numa parede do zoo e hoje o postal (não vi os outros com atenção, até pode haver mais).

e é assim que as coisas funcionam por cá. à excepção da parede, o que tenho encontrado tem o meu nome mas até que ponto é justo? ah, da primeira vez perguntaram-me se podiam usar uma foto para um panfleto e até enviaram uns 2 exemplares para casa. mas foi só. não sei por onde anda mais espalhado o meu tigrezinho lindo, a águia e os outros animais. mas já sei que posso encontrá-los por aí a qualquer momento.

[escusado será dizer que dei 1 euro pelo dito postal. paguei por um postal feito à custa de uma foto minha e que eu não sabia que existia. as coisas por cá são assim..]

o tal concurso foi há uns 2 anos? nem sei. se calhar até foi há mais tempo.


tenho de contactar alguém responsável pela comunicação do zoo para saber o que mais fizeram com as fotos. ao menos que avisem os autores, acho que é o mínimo. não adianta argumentar muito mais porque no regulamento do concurso dizia que podiam usar as fotos e tal, desde que fosse identificado o autor, e para concorrer era necessário concordar com o regulamento.
a conclusão desta história toda: com muito pouco dinheiro conseguiram fotografias com alguma qualidade para fazer o seu marketing (durante alguns anos). pergunto de novo: até que ponto é justo?

7 comentários:

Analog Girl disse...

Não é justo. Pura e simplesmente. Cada vez mais acho que esses parâmetros não deviam ser usados em concursos, deveria haver uma forte legislação e rígido cumprimento dos direitos autorais.

No teu lugar acho que ficaria desfeita, mas acho muito bem que reclames e pelo menos sejas informada. Não te esqueças de te munir com as tuas provas da participação no dito concurso, não que lhes vás meter um processo em cima (até porque isso é outra coisa que não funciona por cá), mas para não tentarem fazer de ti parva.
Força!

Sofia disse...

é verdade: não é justo! nada justo, mesmo!
para além disso, a fotografia está espectacular :D

beijinhos *

anabela oliveira disse...

Enquanto houver quem aceite as citadas regras e concorra, esse oportunismo não terminará. A solução parece-me apenas uma, e óbvia.

O respeito que queremos para o nosso trabalho começa naquele que demonstramos por ele... digo eu.

Sara M. disse...

analog girl,
pois é, estes concursos deveriam ser melhor legislados. :s
*

sofia,
eu tb gosto imenso deste meu tigrezinho :)
[podia passar a fazer eu os postalinhos e a vender no metro :p]
*

anabela oliveira
(em primeiro lugar: bem-vinda)
sim, é verdade. eu já deixei de concorrer a este género de concursos que só servem para ganharem um enorme banco de imagens a preço muito reduzido e em que os prémios quase nunca compensam o risco e na maior parte das vezes até são injustos.
gosto de encontrar o meu nome num postal ou num pacote de açúcar mas, custa-me que seja nestas circunstâncias.
*

Alexandre disse...

a velha polémica dos concursos... a situação irá continuar assim até que as pessoas deixem de participar neles

CN disse...

não é justo. acho mesmo que é muito reprovável, uma coisa de má fé. acho que isto devia ser denunciado nos jornais.

omlounge disse...

A situação em si é bonita, sabes que podes contar com o acaso para te deixar a notícia por onde andam os teus trabalhos.

No entanto é por isso é que a participação em concursos, especialmente por cá, tem de ser muito bem ponderada e até um certo ponto evitada.

Tal como estágios prolongados não remunerados. O vício da boa vontade alheia pode criar hábito. ;)

Bjos ~*