quinta-feira, 3 de abril de 2008

prémio de fotojornalismo da Visão

Entrega de prémios de fotojornalismo. O maior prémio português desta natureza.

Muitas pessoas a assistir. Alguma ansiedade. Eu, pelo menos, que nem tinha nada a concurso estava ansiosa para ver as fotografias e conhecer os vencedores. E não vou criar suspense, o grande vencedor foi Augusto Brázio, com uma fotografia do trabalho que fez acompanhando as equipas do INEM.
"O júri distinguiu ainda Rodrigo Cabrita (DN), por uma reportagem sobre sem-abrigo; João Carvalho Pina (Kameraphoto), por uma reportagem no Afeganistão; Bruno Simões Castanheira (JN), na categoria Vida Quotidiana; Vasco Neves (DN), por um retrato do Presidente da República; Nacho Doce (Reuters), na categoria Espectáculo; Nocloas Asfouri (Agence France Press), por uma fotografia da Red Bull Air Race, no Porto; e Eduardo Barrento (freelancer), na categoria Natureza."
(retirado do blog Arte Photográfica)

Não conhecendo as fotografias que estavam a concurso, gostei das vencedoras. O grande prémio mostra uma jovem de 19 anos que acaba de ter o seu 3º filho. É notório o sentimento de protecção da mãe perante o filho e também do próprio INEM por ambos (pela mão que lá aparece).

O que mas notei foi a presença de fotógrafos freelancer nos vencedores. O que quererá dizer?
Ver a galeria de fotos vencedoras aqui.



Depois da entrega de prémios houve espaço a algum convívio. Alguns petiscos e bebidas. Eu e a minha amiga que me acompanhou estabelecemos uma relação de simpatia com um dos senhores que circulavam por lá com as bandejas de comida. Tudo começou com a bandeja dos salgadinhos. Depois de ver passar bandejas com coisas bonitas mas pouco apetitosas, ao chegar a dos salgadinhos, não resisti e comi uns dois (ou terão sido três?). A partir daí o senhor mostrou-se uma simpatia. Fomos muito bem servidas, experimentámos quase de tudo e repetimos. Comemos também os docinhos porque o senhor fazia questão de se dirigir primeiro a nós e nos oferecer com toda a simpatia o que de mais bonito tinha a sua bandeja. "Tirem esses aí do meio, são muito bons. Experimentem lá. Olhem que só há dois." Os docinhos não eram lá muito bons e resolvemos tirar o gosto daquilo com um pouco de arroz que por lá havia nuns pratos minúsculos. Quando o senhor voltou ao pé de nós, disse-nos: "já estão a jantar...". Ainda pensei que estaria a querer dizer que estávamos a comer muito e que deveríamos parar mas, surpreendentemente, ofereceu-nos mais um docinho: "tirem estes aqui do meio, são muito bons." Ok, para não fazer a desfeita ao senhor, lá experimentámos mais um docinho. Arroz doce. Eu não gosto de arroz doce mas como o senhor tinha sido tão querido, não poderia deixar de comer. Sim, já estava jantada. Petiscando aqui e ali salgadinhos, fruta, arroz (não sei bem com quê), docinhos e uns três copos de sumo de laranja, já tinha jantado. E o senhor sabia-o.



O Prémio Fotojornalismo Visão Bes está de parabéns por destacar o que de melhor se faz por cá. Os fotógrafos participantes também, por se dedicarem a esta profissão, e o DN por ter arrecadado alguns prémios.
O senhor do buffet igualmente, pela sua simpatia.

1 comentário:

Tania disse...

Adorei a foto vencedora e o flirt com a bandeja dos salgados também.

Comment curto.
Tenho sono.