domingo, 24 de agosto de 2008

fogo em belas







fotos © sara matos

Hoje senti-me fotojornalista. Ia a sair de casa para ir comprar o jornal quando senti um forte cheiro a fumo. Voltei para casa para pegar na mochila e segui a sua direcção. Não era tão perto como esperava. Mas lá o encontrei. Foi a primeira vez que fotografei um incêndio. Para a próxima levo um lenço para cobrir a boca e o nariz, levo água e levo roupa velha. Isto se tiver oportunidade. Se não, lá vou eu, como fui hoje - valeram os óculos de sol para proteger os olhos do fumo.

Acho incrível a capacidade dos bombeiros de se organizarem e cobrirem as diferentes frentes do fogo. Uma profissão que passei a admirar mais. Sem contar com o facto de serem bastante simpáticos. Senti-me completamente segura ao pé deles.

Ainda me cheira a fumo. Acho que é da máquina que está ao meu lado. Espero que o cheiro vá passando com o tempo.

Hoje o país ficou um pouco menos verde.
Ler mais aqui.

9 comentários:

ergela disse...

Sim senhora! Bom trabalho de reportagem, para estes trabalhos leva sempre umas botas e, nunca ténis, um lenço para pôr na cara para puderes estar na cena sem estares a "comer" dióxido de carbono e uma garrafa de água não só para beber como para molhar o lenço e, acima de todo, não interfiras no trabalho dos bombeiros,quem é o objecto da reportagem é o fogo e todo o que envolve o incidente, busca sempre situações naturais, e despreza cenas de pânico,em princípio pode haver matéria,mas em cima da situação tens que decidir se vale a pena ou não.

Bons bonecos, e boa sorte.

Sara M. disse...

pois.. eu fui de ténis (como costumo andar spe). nao ficaram em muito bom estado.

sim, claro que tive o cuidado de nao interferir no trabalho deles. tentei mostrar o que eu via - o que eles viviam ali. o estado em que ficou a zona ardida. e em tdas as imagens que aqui pus há bombeiro(s) pq de facto sao eles os heróis desta "história".

mas p a proxima espero levar lenço e água. ;)

Marcos disse...

Muito bom trabalho! A segunda fotografia foi a que publicaram no Diário de Notícias, não foi? Por acaso não é a minha preferida. As que gosto mais são a terceira, a quarta e a sexta. Essas estão mesmo muito boas. Parabéns e bom trabalho!

Ya, a indumentária não devia ser a mais apropriada. :-)

Marcos Melo

Sara M. disse...

marcos,

obg pelo comentario.
sim, a publicada foi a 2. em termos de estetica nao é a q mais gosto tb. mas, é a q tem fogo. e aqui a informaçao sobrepoe-se à estetica. e tinha de ser esta a ser publicada.
ah, ontem ao ver a versao impressa do jornal ia-me dando uma coisa má qdo vi que tinha calhado numa pagina a pb. fogo? a pb? hmm.. só se vê que sao bombeiros e estao na mata :( enfim... azar.

cipereira disse...

Olá Sara,
Obrigada pelos teus comentários no meu blogue.
Vim agora ao teu cantinho e gostei bastante do que vi. Bom trabalho :)

omlounge disse...

wuaaa~~ estiveste lá :)
eu vi a coluna de fumo enorme ao longe, alastrou-se e bem.

que experiência! que fotos :D
bom instinto e bom trabalho!

bjos ~~**

Cátia Pinheiro disse...

Bom trabalho
Talvez as pessoas da cidade fiquem com uma pequena ideia do que se passa por este país fora.
Teriam de multiplicar por vinte a área ardida, o fumo, o cheiro, o medo dea suas casas serem atingidas.
Continua com o bom trabalho .

Teresa disse...

parabéns pela iniciativa!
tens aqui fotos muito boas (o que já não é novidade no teu trabalho), eu gosto especialmente da primeira:)

Sílvia disse...

Finalmente uma fotoreportagem que há tanto querias fazer, não é? Gostei mt do resultado. Realmente é uma pena que a foto tivesse saído a preto e branco, mas o que realmente interessa é o trabalho na totalidade e ele está mt bom. Acredito que fotografar incêndios tenha dois lados, um deles um pouco perverso, relacionado precisamente com o facto de o fogo ser um elemento mt fotogénico. Mas há também o lado humano, do drama, da perda e, em casos menos extremos, mas igualmente dramáticos, da destruição do pouco que nos resta em termos de recursos naturais. É por isso que os bombeiros merecem todo o nosso respeito e admiração. O muito que fazem (ou que tentam fazer) é-lhes retribuido com quase nada. Trabalhos como o teu podem ajudar no reconhecimento do seu esforço.