sexta-feira, 6 de junho de 2008

a Joana

© sara matos

A Joana era uma miúda como tantas outras. Tinha 12 anos e como muitos miúdos- e como tantos de nós também- atravessou a estrada fora da passadeira. Custou-lhe a vida. Andava numa escola pública em Lisboa. Uma escola sem passadeira em frente ao portão.

Não conhecia a história em pormenor e confesso que me tocou. Ver na estrada "MORTE DA JOANA 4-06-08", junto de flores, peluches e fotos dela. Não consigo deixar de pensar na vida que tinha pela frente. Sonhos. Quantos sonhos deveria ela ter? Segundo li, gostava de desenhar e fazia-o bem. Uma artista cujo destino foi traçado demasiado cedo.

Na zona da escola da Joana, junto à alta de Lisboa, há dois colégios privados. Ambos têm passadeira junto ao portão e têm protecção no passeio para que não se atravesse fora dela. Na escola da Joana, uma rua mais movimentada e perigosa, parece que há muito se reivindicava por isso também. Estas constatações são tristes.

Ler mais aqui e aqui.

5 comentários:

ivibras disse...

É triste que não se pintem passadeiras ou criem protecções em zonas onde se sabe que andam crianças, enquanto noutras se exageram das lombas... ou que se preocupem em proibir touradas na TV durante o dia porque são violentas para as crianças. Violentos e perigosos são estes responsáveis.

Anónimo disse...

olá
Ao ver as fotos e noticias da tv
recordei um passado ... quando era aluna dessa mesma escola ... onde a maioria dos meus professores diziam que não valia apena apostar em nós, alunos dessa escola, pois a maioria já tinha o seu destino traçado...
Curioso ... fui para essa escola para fugir a outra pior, de má fama ... a escola de Camarate ... os professores achavam que não valiamos o esforço, também os autarcas de Lisboa acham que os alunos dessa escola estão com o destino traçado... não precisam de uma escola limpa, pintada com uma passadeira à porta, com casas de banho co porta ...porque são pobres ... porque quando sairem dela escola vão trabalhar ou vão para um curso profissional ... serão empregados dos alunos que estudam a uns metros abaixo nas escolas privadas ...porque o destino está traçado ....Eu tentei fugir desse destino ... faculdade... pós graduação... ser professora ... realizar um sonho ... Dizer a todos os meus alunos que são capazes... que podem ... que são livres .. que não há destino, que ao contrário de muitos professores que tive dizer que sim que é possível...foste minha aluna ...e até eu pensei que era possível......desemprego.. professora contratada que não conta é mais um núnero numa lista ...que faz um mês aqui outro ali ... que o que ganha não dá para pagar as deslocações ..... talvez exista um destino e esses professores e autarcas que estão no poder tenham razão... não vale a pena....
saudades da Joana ....porque ela ficou sem destino
Cátia

Sara M. disse...

ivibras,
é triste. não há mto mais p dizer.

Cátia (stôra :p),
isso ainda me faz ficar mais triste. julgo que a educação é um direito de todos. dos ricos e dos pobres. os sonhos, esses, são também um direito e um dever de todos. há escolas com miúdos complicados, conflituosos. há. mas para esses tb tem de haver um futuro. e ao pé desses tb há muitos outros que são capazes e querem fazer mais.

acho q só se deve orgulhar de ter feito mais. a situação não é das melhores. há milhares de profs sem trabalho. infelizmente há. mas, melhores dias têm de vir. eu acredito que sim. pq nada pode ser em vão. mto menos os sonhos.

a Joana faz-nos pensar em tudo isto.

sara cacao disse...

E os colégios serão o S. João de Brito (Jesuitas) e Doroteias[?] ou Academia de Santa Cecília.

Não conhecia a notícia, é recente, não conheci a Joana. Mas tive 12 anos e vou a caminho dos 32...

Tenho pena, muita pena, que muitas vidas fiquem assim, sem mais, pelo caminho. A meio fôlego.

Sinto pesar, um enorme pesar para a sua família, para as pessoas importantes na esfera dessa menina mulher.

À Joana. Às Joanas, Joões, que ficam, a meio gás, pelas nossas estradas.

Again, à Joana. 12 anos.

Sara M. disse...

sara cacao,

é o colegio s.joao de brito e um novo, o s.tomás. ali entre outras coisas, tb se paga a segurança- que nao deveria ser paga.